sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Acidente Vascular Cerebral

Acidente Vascular Cerebral


Este termo utiliza-se para designar uma situação em que a irrigação sanguínea de uma parte do cérebro diminui súbita e gravemente causado por um coagulo (trombose cerebral) ou quando uma artéria rebenta e perde sangue para o interior do cérebro (hemorragia cerebral). Esta ultima acontece mais a indivíduos hipertensos. Em ambos os casos, as células cerebrais afectadas deixam de funcionar por completo. Cada área do cérebro controla um sistema ou parte diferente do corpo, e, qualquer deficiência resultante de um acidente vascular cerebral depende de quanto é que parte do cérebro foi afectado. Os acidentes vasculares cerebrais graves são quase sempre fatais, mas muitos recuperam de acidentes menores. Estes tipos de acidentes são mais comuns nos indivíduos com mais de 55 anos, nos que sofrem de perda de consciência, nos que tem problemas circulatórios ou nos que já tiveram ataques anteriormente. Os sintomas e sinais podem confundir-se com os de intoxicação alcoólica.
Sinais e Sintomas:
Súbita e violenta dor de cabeça.
Uma pulsação forte.
A vítima sente-se desorientada e confusa, podendo mostrar-se ansiosa e chorar.
Falta de equilíbrio e possível inconsciência.
Dependendo da extensão do A.V.C., podem aparecer uma ou mais das seguintes deficiências físicas:
Paralisia da boca - o canto da boca pode descair, a vítima salivar e arrastar a fala.
Enfraquecimento e perda de sensibilidade num ou em ambos os membros num dos lados do corpo.
Face congestionada, com a pele quente e seca.
Pupilas desigualmente dilatadas.
Incontinência urinária e fecal.

Objectivo:
Minimizar os efeitos da lesão cerebral e providenciar o transporte urgente para o hospital.

O que deve fazer:
Se a vítima estiver consciente, deite-a com a cabeça e os ombros ligeiramente levantados e apoiados. Coloque a cabeça de lado para que a saliva possa sair da boca.
Desaperte quaisquer pecas de roupa justas à volta do pescoço, do peito e da cintura para facilitar a circulação e a ventilação. NÃO ministre nada à vítima por via oral.
Se a vítima ficar inconsciente, abra-lhe a via área e verifique se ventila. Se necessário, execute o ABC da ressuscitação e coloque-a em P.L.S.
Envie com urgência a vítima para o hospital. Transporte-a numa maca, mantendo a posição adequada.

4 comentários:

Patricia Costa disse...

Mais uma vez os Meus Parabens. Muito util para quem dá os primeiros passos em Reablitação.

Pedro Baptista disse...

Ola

Vim visitar o teu Blog por indicação da Patricia. Muito util para nos que somos novatos nestas coisas. Deverias divulgar mais pelo pessoal.

Pedro

Claudia Catarino disse...

Oi
Bem, adorei o que li mas tens que explicar algumas coisas. Por exemplo PLS o que é isso?

Claudia Catarino

Bete Silva disse...

è isso o significado. Espero ter resolvido sua duvida
Posição Lateral de Segurança - PLS, consiste em colocar uma vítima inconsciente, mas que respira, de lado, para evitar que engula o vómito, caso haja, ou que a língua escorregue para trás tapando o passagem do ar.